08/04/2016
Carlos Schmiedel

Meta X Planejamento

Muito se ouve falar sobre metas, objetivos, desejos, sonhos e formas de como alcançá-los. Algumas pessoas pregam fórmulas (quase mágicas) para melhorar a sua produtividade aplicando técnicas diversas utilizadas por atletas de alto rendimento, executivos de sucesso e até mesmo jogadores de poker(sem desmerecê-los, claro!), dizendo que isso irá te ajudar a realizar os seus sonhos. É claro que sempre é bom ter formas para melhorar a sua produtividade, pois assim, você irá trabalhar mais e ficará mais perto do seu sonho. Mas antes disso, você sabe fazer metas?

Fazer metas é um hábito que 11 em cada 10 empreendedores de sucesso dominam muito bem e aplicam todos os dias. É através delas que conseguiram transformar suas empresas em negócios de sucesso. Por outro lado é fato que os empreendedores que sofrem fracassos em seus negócios, falham no quesito meta e planejamento da sua empresa.

Nesse artigo, pretendo discorrer um pouco sobre como fazer metas e como traçar um caminho para atingi-las. Antes de mais nada, vou explicar brevemente sobre as Metas SMART, que é uma técnica amplamente utilizada para se fazer metas plausíveis para você ou para a sua empresa.

A técnica SMART nos diz como deve ser uma boa meta e é muito simples de ser entendida:

Segundo a técnica SMART, uma meta deve ser:

eSpecífica, Mensurável, Atingível, Relevante, Temporal.

Isso mesmo, é simples assim! SMART é uma sigla para as palavras Específica, Mensurável, Atingível, Relevante e Temporal.

Específica, pois essa meta deve ser clara, bem definida e direta de forma a fazer com que você possa manter o foco em onde quer chegar.

Mensurável, pois você deve saber o valor dessa meta, o quanto deverá gastar para atingir esse resultado.

Atingível (ou Alcançável), a meta deve ser possível de ser alcançada.

Relevante, deve ter um valor pessoal, ser relevante para você de forma a te motivar a conquistá-la.

Temporal, deve ter um prazo para ser alcançada.

Por exemplo, ouço muita gente falar que gostaria de trocar o carro. Então vamos analisar uma Meta SMART que nos permita trocar de carro.

A meta deve ser:

Específica: Qual carro?

Mensurável: Qual o valor desse carro?

Atingível: Ainda não inventaram carros voadores(pelo menos não que eu saiba)

Relevante: Você precisa mesmo desse carro? Isso tem valor para você?

Temporal: Quando quero trocar de carro?

Trazendo para o mundo corporativo, um exemplo de uma meta errada mas que muita gente faz é a meta de lucro da empresa, todos abrimos nossas empresas pensando em ter lucro(obviamente), mas o que tem de ser feito para isso?

Vamos a um exemplo:

Meta Smart:

Específica: Aumentar o lucro da minha empresa

Mensurável: Quero ter R$ 10.000,00 de lucro

Atingível: Esse valor está dentro das possibilidades da empresa

Relevante: Com esse lucro poderei expandir meus negócios

Temporal: Até o dia 03/08/2017

Com isso a meta de ter lucro na empresa fica muito mais clara e fácil de ser atingida. Definindo bem a sua meta, fica mais simples traçar o caminho e tomar as decisões que me levarão a ela.

E isso nos leva a outro ponto, o PLANEJAMENTO. Nenhuma meta é alcançada sem um bom planejamento. Ter um plano de ação irá te colocar no caminho correto para se atingir uma determinada meta. Estima-se que mais de 24% das empresas brasileiras fecham suas portas antes de completar um ano de vida, em sua grande maioria, o fator principal que as leva à falência é a falta de planejamento e de gestão.

Por isso, guarde muito bem essas duas palavras: Meta e Planejamento. Se você pretende ter sucesso em seus negócios, elas deverão fazer parte do seu cotidiano. A meta é o objetivo final aonde você quer chegar, o planejamento é o caminho que você tem que percorrer até lá.

Para finalizar, vou deixar uma frase que gosto muito escrita por Lewis Carrol em sua obra mais famosa “Alice no país das maravilhas”.

“Se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve!”

< AnteriorPróximo >