3 erros para se atentar na hora da Precificação

Publicado em 22 de outubro de 2019



Decisões erradas na hora de precificar seus produtos ou serviços afetam o lucro e a saúde financeira do seu negócio. Entenda no que você deve ficar atento!

A precificação é o processo de identificação do valor exato que gera, ao mesmo tempo, competitividade, atratividade e lucratividade para a sua empresa. 

Com isso em mente, é necessário entender que alguns erros no processo de precificação podem ocasionar queda no desempenho das suas vendas e, consequentemente, afetar o lucro percebido pela sua empresa. Conheça agora os 3 principais erros que você deve evitar na hora de precificar seus produtos e serviços:

1.Calcular seu preço final apenas com base no custo e não pela percepção do valor por parte da persona que você deseja atingir.

Levar em conta apenas os custos do que você irá entregar pode gerar um preço mais alto que o valor percebido pelo usuário, assim, o custo de venda aumenta, a demanda por descontos também e o ciclo de vendas se prolonga. O preço abaixo do valor percebido é também um grande problema: apesar de suas vendas se tornarem mais fáceis e ágeis, a empresa deixa de ganhar dinheiro e não atinge o ponto máximo de eficiência de seus lucros. O resultado, tanto de preços mais baixos quanto mais altos, é a alta dos custos finais, receita enxuta e lucro reduzido.

2. Basear seus cálculos finais apenas nos preços pré-existentes no mercado, sem levar em conta a jornada de compra do cliente.

A alta competitividade de mercado, muitas vezes, faz com que as empresas busquem soluções de precificação rápidas e sem estudo – como a cópia do preço do concorrente. Essa ação demonstra para o cliente que o empreendedor não sabe seus custos e, principalmente, seu valor. Além disso, negligencia o processo de busca por diferenciais competitivos. Assim, a sabedoria da multidão não deve ser um indicador primário de precificação e, sim, o benchmarking. Esse é o processo de avaliação dos comportamentos e desempenho de seus concorrentes que deve ser inserido na precificação.

3. Falta de investimento em Pricing e processos internos de otimização

O ato de atribuir  preços não deve ocorrer de maneira mecânica. Esse deve ser um processo constantemente alimentado e analisado, que considere as demandas e processos internos, com foco em investimentos e otimização. Muitas vezes é necessário, por exemplo, investir em um maquinário com tecnologia de ponta que irá reduzir momentaneamente sua receita. Porém, a médio ou longo prazo, o diferencial e a entrega de valor de produto será maximizado e, portanto, o lucro também será impactado positivamente.

Quer saber mais sobre Smart Pricing? Entenda sobre a precificação inteligente

Dica Bônus!

Mantenha sempre a atenção nos impostos envolvidos em todos os processos até a venda de seu produto ou serviço. Esse valor deve estar embutido na precificação para que você obtenha a maximização da sua margem de lucro. Mesmo que a tributação no Brasil seja complexa e sofra mudanças constantes, vale a pena se manter atualizado no regime de impostos ao qual sua empresa está inserida.

A precificação não precisa ser um processo complexo, que demanda de horas de serviço de seus profissionais. Economize tempo e dinheiro – conheça a Predify, otimize seu tempo e invista em inovação para a sua empresa alavancar no mercado. Teste grátis nosso trial de 14 dias e conheça os benefícios da precificação interligente.

Markup ou Margem de Contribuição? Veja qual a melhor alternativa para o seu negócio.


Compartilhar